Informação que os seus patudos merecem!

Email Marketing by E-goi

Gatos que pensam como cães

Existem certas raças de gatos que pensam como cães, apresentando padrões comportamentais entre os quais se destaca o desejo de se relacionar com os seres humanos. Essa sociabilidade se manifesta através da própria linguagem corporal e pode ser aprimorada por meio de vários exercícios.

Alguns dos gestos comuns entre os gatos que pensam como cães são as múltiplas expressões faciais, incluindo o movimento das orelhas. A movimentação do rabo e até o grau de arqueamento das costas também são indicadores importantes do nível de bem-estar destes animais.

Ambas as espécies são caracterizadas pelo grande desenvolvimento do seu sistema olfativo e auditivo, importante no reconhecimento e na comunicação com outros animais.

Raças de gatos que pensam como cães

Embora qualquer gato possa comportar-se como um cão, tanto por razões genéticas quanto pela influência do ambiente, existem várias raças mais propensas:

O abissínio. Os etologistas o definem como o gato ideal para aqueles que estão acostumados a lidar com cães. Ele é enérgico, sociável, responde à busca de brinquedos, segue seu dono e normalmente gosta de água. Da mesma forma, ele é receptivo ao treino com coleira.

O ragdoll. O nome desta espécie é traduzido como ‘boneca de pano’, dada a personalidade mansa e sociável do animal. Embora seja divertido, a sua característica distintiva é a placidez com que responde às carícias do seu dono e das pessoas fora de casa. Além disso, é o gato ideal para conviver com outros animais.

Angorá. É um dos gatos mais parecidos com os cães, dado seu desejo de ser o centro das atenções. Ele é brincalhão, fiel e sociável, e geralmente se destaca por ser receptivo a visitas. A tudo isso acrescenta-se a sua boa capacidade de nado.

O Maine Coon. É uma das maiores raças de gatos domésticos e supera muitos cães de raças pequenas. Mostra-se dedicado e brincalhão com seu dono, e é capaz de trazer os brinquedos de volta. No que diz respeito às visitas, pode se mostrar mais desconfiado.

Como potencializar o comportamento canino

Além de existirem certas raças de gatos que pensam como cães, podemos tomar algumas medidas para aumentar essa sociabilidade.

Fazer exercícios de agilidade e memória. Embora possa envolver mais dedicação do que com os cães, os gatos podem atender quando são chamados pelo seu nome, procurar brinquedos e até trazê-los. Os resultados geralmente são mais bem-sucedidos ao trabalhar com assobios, de modo que os comportamentos sejam associados aos sons.

Fazer passeios. Alguns gatos, devido à sua personalidade calma, respondem positivamente às coleiras. Esses passeios guiados devem ser realizados em locais calmos, o que garantirá a ausência de cães.

Desenvolvimento com cães. Quando os gatos crescem ao lado dos cães, desde que sejam receptivos e calmos, eles geralmente imitam os padrões de comportamento canino. Da mesma forma, aumentar o contato com humanos nos primeiros meses de vida aumentará a sociabilidade do gato.

Apesar de tudo isto, é importante respeitar os limites de cada espécie. Os treinamentos relacionados à urina, às fezes e a acumulação do número de ordens não devem se equiparar.

Informar-se sobre as raças felinas que estão mais alinhadas com o estilo de vida de uma pessoa é essencial para alcançar o bem-estar comum. Também é importante estar ciente de que boa parte do carácter de um animal de estimação será um reflexo do que eles aprenderam no ambiente cotidiano.

Veja aqui como proporcionar melhor qualidade de vida ao seu gato.

David Alves
David Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.