fbpx

Informação que os seus patudos merecem!

Email Marketing by E-goi

Tudo o que deve saber sobre Dogue de Bordeaux

Dogue de Bordeaux é descendente dos Alanos, cães levados para a Europa pelos alanos, um povo iraniano expulso pelos hunos. Estes cães foram utilizados principalmente para lutar e antes de seu desaparecimento, no século V, na Aquitânia e no norte da Espanha, haviam sido cruzados com os cães nativos. O resultado foi o que mais tarde se tornou conhecido como o Dogue de Bordeaux. Na Idade Média, tornou-se um cão de guarda e, no século XVII, era o cão da moda na burguesia francesa.

Comportamento

O Dogue de Bordeaux é carinhoso, calmo, equilibrado, agradável e gentil. Ele é muito apegado ao seu dono e é cuidadoso e paciente com as crianças, do tipo que aguenta qualquer brincadeira e puxão do rabo. Tende a ser teimoso e orgulhoso, mas uma vez que aprende uma ordem, nunca irá esquecer.

Aspecto

O Dogue de Bordeaux é um cão musculoso, atlético e imponente. Ele tem uma cabeça larga e cheia de dobras e lábio caído, cobrindo o maxilar inferior. Tem olhos ovais separados e orelhas pequenas e caídas. A cauda é grossa na base. Seu pelo é fino, curto e suave. Este cão pode ser de cor de mogno ou de um tom amarelado.

Cuidados específicos

É aconselhável educar o Dogue de Bordeaux desde muito pequeno para torná-lo um bom companheiro e responsável. Sempre combinando treino com brincadeiras e nunca usar gritos e castigos para tentar fazê-lo obedecer.

É muito importante que o cão tenha uma quantidade adequada de exercício para não ter problemas de tendões e ligamentos. Recomenda-se levá-lo para passear duas vezes por dia.

Saúde

O Dogue de Bordeaux é um cão com saúde frágil. Como todos os cães do seu tamanho, pode sofrer displasia do quadril e tende a ser afetado por problemas de pele ou inchaço.

Dogue de Bordeaux é um grupo de cães classificados como molosso, que são descendentes de um tipo de cão que viveu aproximadamente 700 a.C., com base nas esculturas e pinturas antigas, parece que os molossos foram vistos como cães de guarda e caça pelos assírios.

O primeiro registro de um cão do tipo molosso está em uma carta escrita em 326 a.C. que menciona uma raça grande e forte que tinham dentes curtos e largos. Os seus ossos foram encontrados entre os muitos outros restos em expedições arqueológicas por todo o mundo, por exemplo no Tibete, China e Índia. Estes cães foram incluídos no exército de Alexandre, o Grande, e viajou da Mesopotâmia para Épiro em várias guerras. Em Épiro foi um rei mítico que governou na região de Molossus e que cuidou desses cães. De lá, eles viajaram para Roma, Gália e outros países conhecidos, incluindo Hispania.

Existem documentos onde mencionam que este cão de grande porte viveu pela primeira vez na Espanha sob o nome de Alano, uma raça extinta cuja descrição se aproxima das características atuais do Dogue de Bordeaux. Supõe-se que o Alano foi levado para a Europa pelos alanos, uma tribo oriental.

Características

Como todos os cães Molossos, o Dogue de Bordeaux é um cão de sangue frio que não fica nervoso facilmente. A sua personalidade é equilibrada, calma e tranquila. Não é muito barulhento, e é raro ouvir o Dogue de Bordeaux ladrar alto sem razão suficiente (como, por exemplo, se alguém invadir a casa). É uma raça muito confiante de que não precisa provar nada para os outros cães, a menos que seja desafiado.

O Dogue de Bordeaux é uma raça adorável, muito acolhedora e simpática com as pessoas e animais de pequeno porte. É um cão muito bom com crianças, devido a duas razões: a primeira é que o Dogue de Bordeaux gosta de estar com as pessoas (família nunca se torna muita grande para ele). Em segundo lugar, o Dogue de Bordeaux é muito paciente em tolerar os jogos típicos de crianças pequenas que, geralmente, envolvem puxar o rabo, entre outras brincadeiras que costumem fazer.

O Dogue de Bordeaux é inteligente, dócil e geralmente não mostra nenhuma inclinação para a discussão. Os machos tendem a ser mais dominantes e, ocasionalmente, lutam contra outros cães para estabelecer o domínio. Domínio é uma característica hereditária do Dogue de Bordeaux, e deve ser aceite pelo seu dono.

Lembre-se que uma das tarefas originais do Dogue de Bordeaux era proteger, o que em muitos casos significava lutar. Como resultado, o Dogue de Bordeaux é agressivo por natureza, não desiste de uma luta e protege o que é seu, e os seus donos. A socialização adequada do Dogue de Bordeaux é de extrema importância, e mesmo aqueles que são bem socializados devem ser supervisionados quando estão com outros cães.

O Dogue de Bordeaux tende a ser muito teimoso e arrogante, mas muito treinável. Uma vez que o Dogue de Bordeaux aprende uma ordem, nunca se esquecerá. Devido à sua alta inteligência, precisamos manter o treino para além da obediência básica. Se não usar o seu Dogue de Bordeaux para a caça ou outras tarefas de trabalho, então deverá mantê-lo ocupado com outras tarefas e trabalhos em casa. Ficará surpreso com o quanto ele pode aprender e ajudá-lo nas suas tarefas diárias, e assim o seu animal de estimação nunca vai ficar entediado.

Fonte: https://www.cachorrogato.com.br/racas-caes/dogue-bordeaux/

Recomendamos:

Casota Tamanho XXL – Veja Aqui.

Comedouro Tamanho L – Veja Aqui.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
David Alves
David Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *